Desde as cavernas atè aos templos religiosos, a reverberação e o eco sempre foram venerados e mistificados. Afinal de contas, estes fenómenos acústicos foram o primeiro registo sonoro que esteve ao nosso dispor, uma vez que a reverberação e o eco são caracterizadas pela persistência do sinal sonoro no espaço devido às reflexões existentes nas superfícies que envolvem uma determinada fonte sonora. Podermos ouvir a nossa voz ou outras fontes sonoras projectadas em espaços acústicos peculiares torna-se num acto de contemplação e até de uma certa religiosidade.